"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Um grande amor

Um grande amor sobrevive ao tempo
Alegra-se com pequenos momentos.
Um grande amor resiste as tempestades
Não vê barreira nas diversidades.

Um grande amor é forte como uma muralha
É frágil como um cristal, leve como palha.
Um grande amor jamais perde a esperança
Não amedronta, mantém a temperança.

Um grande amor sempre vê uma luz no fim
Consegue sentir o perfume que há num jardim
Encanta-se com a folhagem das flores sem flor.

Um grande amor não se atemoriza com a dor
Por sempre se manter confiante e certo de que
Cada instante de sofrimento lhe faz crescer.

(Ataíde Lemos)

2 comentários:

Poesia...Poesia disse...

Tem selinho pra voce aki no POesia
BOM FDS.......Beijos!

REGGINA MOON disse...

Ataíde,

Considero esse um dos mais belos sonetos que voce já nos deu a alegria de escrever...esse trecho é lindo e me comove:

Um grande amor é forte como uma muralha
É frágil como um cristal, leve como palha.
Um grande amor jamais perde a esperança
Não amedronta, mantém a temperança.

Parabéns Poeta!!!

Beijos,

Reggina Moon

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP