"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 31 de março de 2014

Saudade XV


Saudade XV

Saudade mora aonde mora
Um grande amor
Saudade não tem hora
Pra sentir
Não manda embora
Quando ela dói
Ela é quem decide
O momento de partir
Mas, logo volta
Sem demora
Com mais intensidade
Até que se acostuma
Com a dor
E com ela se convive
Amigavelmente.
Ataíde Lemos

Coração Partido



Coração partido 

Há dias que são eternos
E nos faz viver
Toda a emoção nos sentimentos
Remetendo-nos momentos
Felizes preenchendo todo o Ser.
Depois que se vão
Trazem saudades
E no peito a dor invade
Porque o coração
Sente falta.
Como se algo tivesse sido arrancado
E levado um pedaço de si.
Ataíde Lemos

Se virou saudade...


Na vida há os momentos de felicidade e se depois vier a saudade é porque realmente valeu a pena vive-los. 
Ataíde Lemos

Solidão do silêncio

Solidão do silêncio 
Uma chuva mansa cai sobre o telhado
Um friozinho gostoso na alma 
Convite para as lembranças de um passado 
E uma gotinha de nostalgia 
Faz os sentimentos ressoar
A saudade que mora no coração.

Tempos remotos
Sorrisos largos
Palavras doces
Que se emudeceram
Mas, que fazem ecoar na mente
Mesmo, distante
Mesmo ausente.

É a solidão de um silêncio
Que outrora foi tão reluzente
Tão eloquente
Abraços que afagaram
Proporcionando um calor
Que foi o amor
Sentido por dois seres
Feitos um do outro
Mas que vivem separados
Pelo acaso do destino
Que os separou de modo repentino.
Ataíde Lemos

domingo, 9 de março de 2014

Literatura em foco

 Literatura em foco

Todos os Domingos apresento o programa Literatura em foco, na radio Difusora Ouro Fino, que vai ao ar das 9:10 as 9;25. Um programa de frases, mensagens e poesias. Você também pode participar do programa através da página do Facebook https://www.facebook.com/pages/Literatura-em-Foco/602295606532007 Para acessar o site da radio clicar na imagem.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

É caro o preço de um livro?



É caro o preço de um livro?
 
     Quanto custa um livro? Pois bem, se formos comparar o salario mínimo e preço médio de um livro ele corresponde mais ou menos 5% do salário. No entanto, se formos analisar o preço de um livro em relação a tantos outros gastos que se tem com diversão, cultura pode observar que não é tanto assim, pelo custo da produção de um livro, impostos e margem de comercialização.

     Vejamos um exemplo, hoje um show de cantor popular que esteja ou não em evidencia o ingresso em media  custa o preço de um livro ou vários livros, e lembrando, que um show a duração é de 1 hora e meia no máximo. Ou seja, um livro, uma vez comprado é para a vida inteira tendo cuidado e ainda além do que, como varias outras artes o livro é cultura e proporciona um lazer que além de ser prazeroso instrui.

     Para se publicar um livro há um gasto com papel, tinta, funcionários, impostos, revisão, enfim, uma gama de custos e ainda há o mais caro de todos, no entanto, o que menos se dá valor que é a inspiração do autor, pois este custo não tem preço, mas que na publicação de um livro não é levado em consideração. Já paramos para analisar este aspecto! Ou seja, quando se compra um livro você paga o custo do livro e a porcentagem mercadológica do produto.

     Se formos analisar o aspecto da importância do livro em termos de lazer, de cultura, de formação individual e profissional, autoajuda o livro é essencial para o ser humano, como o alimento, pois, o livro é um alimento fundamento para o desenvolvimento do ser humano. A literatura se destaca entre todas as demais artes, até porque, muitas outras expressões artísticas são derivadas da literatura.

      É impossível imaginar um país sem livros, talvez seja analisando este aspecto tão importante que Monteiro Lobato refere ao livro à famosa frase “Uma Nação de faz de homens e livros”. É possível imaginar uma sociedade sem livros?

     Enfim, ainda que saibamos que o poder aquisitivo de renda do brasileiro é pouco, diante a importância do livro e tantos custos que o brasileiro tem com outros gastos com a cultura, que também são essências para o cidadão, o livro é fundamental e seu valor é irrelevante diante a sua importância.  
Ataíde Lemos

domingo, 20 de outubro de 2013

Teu corpo no meu


Teu corpo no meu

Cole em mim teu corpo
Para que tua fragrância
Impregna-me no meu,
E assim, mesmo na ausência
Eu possa sentir você
No teu perfume.
Ataíde Lemos

Soneto da saudade da amizade


Soneto da saudade da amizade

Quando éramos apenas amigos 
Você me dava e eu te dava abrigo
Falávamos de tudo e riamos do nada
Uma linda amizade que encantava.

Mas, fomos confundindo sentimentos,
Sem dar conta nossos belos momentos
Ainda que mais íntimos fossemos sendo
Com o tempo eles foram se perdendo.

O fogo da paixão que em nós havia
Foi-se apagando dia após dia
Cada um pro seu lado foi indo.

Hoje eu sinto uma grande saudade
Não de quando éramos namorados
Mas sim, desta tão grande amizade.
Ataíde Lemos

Todos somos poetas


Todos somos poetas 

Quem não foi poeta um dia?
Quem nunca contemplou a natureza,
Ao estar apaixonado,
Ou com dor de amor,
Ou mesmo, indignado com tanta injustiça,
Ou ainda, vendo um sorriso de uma criança ,
Fazendo uma oração
Escreveu um verso?
Ou um poema?
Enfim, todos somos poetas
Porque temos sentimentos
E para ser poeta isto basta.
Ataíde Lemos

Dia do poeta


Dia do Poeta 

D izer o que para o poeta!
I luminado; mago; sentimental...?
quele que conhece a alma das pessoas?

D esvenda em versos os sentimentos?
uve  a voz do coração?

P ois, ele é um pouco de tudo isto e muito mais
O nde por meio das palavras encanta
E traz a tona o oculto, o belo...
T ransformando em poesias;
A ssim eu defino o poeta.
Ataíde Lemos

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Você foi; você é...



Você foi; você é...

Você foi minha poesia numa noite de verão
Uma linda canção que em mim ficou
Você foi meu sonho e não apenas estação
Que chegou e o meu coração te guardou.

Você é a historia que gosto de me

 lembrar
Mesmo que as lembranças trazem saudade,
Ainda que depois lágrimas fiquem a rolar
Por não resistir a emoção que me invade.

Ah! Você veio para não mais sair de mim
Foi a rosa que nasceu em meu jardim
E mesmo morrendo seu perfume deixou.

Sim, você foi meus mais lindos momentos
Que está sempre revirar meus sentimentos
Que não consigo e nem quero esquecer.

Ataíde Lemos

Escritor & Poeta 

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A literatura na era tecnológica



A literatura na era tecnológica

Sou escritor e também poeta há pouco tempo, mais ou menos 12 anos, na era da tecnologia virtual e das redes sociais, portanto, num período em que escrever é algo bem interessante, pois, se faz uma obra literária e em poucos segundos, minutos ou horas muitos já tiveram acesso a ela. Alguns curtem e deixam comentários, outros compartilham em suas redes sociais e através dos sites de buscas todos passam a ter acesso a ela.

A meu ver, acredito que as pessoas leem mais atualmente do que no passado, embora, ainda não vemos um número crescente de vendas de livros que corresponde a este crescimento de leitores. Certamente, isto se deve a facilidade que o leitor tem em relação ao acesso a leitura virtual e também a falta de politicas públicas e das entidades civis ligadas à literatura em relação ao incentivo para vendas de livros.

Sempre digo que, se escrevo e já possuo vários livros publicados é devido à tecnologia, ou seja, se não houvesse o computador, jamais eu teria escrito uma linha, pois as ferramentas tecnológicas me proporciona elaborar o texto, editar, reeditar e assim, a escrita tornou-se mais fácil, como também facilitou para aqueles que possuem certas dificuldades com a gramatica e ortografia como a mim, por exemplo. Além, do que, acredito que alguns fatores tecnológicos são importantes como assessórios para criação literária como a musica entre outras, por exemplo.  Através do computador o escritor, o poeta pode aproveitar-se destes expedientes para compor suas obras.

Portanto, acredito que, se para mim e muitos a tecnologia e especialmente as redes sociais foram grandes alavancas para o desenvolvimento literário, ela também contribuiu e contribui para o aumento de leitores e consequentemente a leitura, ela tornou-se uma porta importantíssima de acesso para muitos usufruírem e apreciarem a literatura.

Ainda, segundo meu ponto de vista, com a era da internet e das redes sociais a literatura universalizou-se, tirando de uma minoria o privilegio de ler bons livros, abrindo este leque para toda sociedade. Da mesma forma, abriu a possibilidade da introdução de muitos escritores e poetas, ainda que não tenham seus nomes em destaque.
   
Enfim, eu vejo que vivemos uma nova era na literatura brasileira e mundial, um fator que vem comprovar este ponto de vista é o grande número de editoras independentes que tem surgido. Editoras estas, que estão priorizando as pequenas tiragens, pois, quanto mais escritores surgem, maior o número de publicações em pequeno número de exemplares e as novas ferramentas tecnológicas também proporciona diminuir o custo destas pequenas tiragens para que estes novos escritores tenham acesso a suas publicações, pois, dois fatores são fundamentais para que todo escritor tenha interesse em publicar suas obras, o primeiro fator é; publicar um livro é a realização de um o sonho de todos aqueles que escrevem e segundo, publicar proporciona para ele a oportunidade de vender seus trabalhos aos seguidores em suas redes sociais.


Ataíde Lemos

Escritor & Poeta 

A menina que gostava de ler



A menina que gostava de ler

— Mariazinha, o que você está fazendo?
— Ué não está vendo? Estou lendo.
— Para de ler, vamos brincar na rua estão nos esperando.
— Não,  pode ir sozinho, quero terminar esta leitura está muito interessante.
— Nossa! Tantas coisas legais para fazer e você fica ai lendo, o que tem de tão bom neste livro? Você não enjoa de tanto ler?
— Claro que não, ler é gostoso, porque posso viajar nas histórias. Por  que você também não faz o mesmo?
— Não gosto de ler, a gente fica sem brincar e também não tenho paciência de ficar parado é muito cansativo.  
— Ah! Você está muito enganado, ler é gostoso, a gente conhece palavras, diverte com as estórias e os personagens e nem vê o tempo passar. Quando se gosta daquilo que faz, nem percebe as horas passarem. Eu adoro ler.
 — É! Cada um tem um gosto né, eu gosto de jogar bola, de soltar pipa, de andar de bicicleta...
— Eu também gosto de brincar com vocês e de fazer tantas outras coisas, mas, sabe: ler é habito, quando a gente começa ler sempre vamos acostumando e passamos a gostar. 
— É verdade, tudo é costume... Mas, Mariazinha o que você está lendo?
— Estou lendo, uma estória legal, a menina que sonhava em ser atriz de novela. O livro é muito divertido.
— Hum!  Me conta a estória, agora fiquei curioso em saber.
— Não vou te contar Matheus, se você quiser saber vai ter que ler o livro.
— Ah conta!  Diz pra mim Mariazinha, deixa de ser chata.
— Não, não e não. Já disse que não vou contar, se quiser vai ter que ler o livro. Ele tem poucas páginas não vai te cansar. O gostoso não é saber da estória contada, ler é mais interessante.
— Feia – Matheus ri – você venceu, depois que terminar passa pra mim, fiquei interessado em ler o livro, já que você não quer me contar mesmo né.
— Ok, então está bom, assim que eu ler eu te empresto, mas, vou querer saber se você leu mesmo o livro e vou te fazer um monte de perguntas do livro.
— Esta bem, depois pode me perguntar o que quiser. Vou indo nessa, estão me esperando.  Ah! Não esquece viu, depois que terminar vem brincar com a gente e traz o livro. tchau.


Ataíde Lemos
Escritor & Poeta  

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Os sites de relacionamentos, a literatura e o ensino



Os sites de relacionamentos, a literatura e o ensino  

Certa vez, recebi um e-mail de uma amiga professora e minha leitora me dizendo o seguinte: “Amigo poeta, quero neste e-mail te agradecer imensamente, pois como admiradora de seu trabalho literário, sempre eu levo algum de seus poemas para trabalhar com os alunos em minhas aulas. Estou conseguindo grandes resultados, pois além de ter melhorado a disciplina na sala de aula, eles passaram gostar de ler e escrever. Inclusive, um aluno que sempre tive problemas de disciplina, hoje gosta muito de escrever e quer te conhecer...”.

Este e-mail certamente, me deixou muito contente, por sentir que este meu gosto de escrever além de ser um prazer para mim é também um tijolinho para contribuir na formação do aluno e um incentivo para que aumentem o número de pessoas que busquem a leitura como fonte de cultura e prazer.

Sei que muitos colegas escritores e poetas também recebem estes tipos de comentários, portanto, é fundamental que os educadores usem desta ferramenta tecnológica como meios pedagógicos para trabalhar os alunos e assim, incentiva-los tanto a familiarizarem com a leitura, como sentirem prazer por ela. Todo gosto ou prazer por determinada atividade está na prática, está no habito de se fazer.

Como escritor, sinto-me preocupado com a literatura atual, sinto preocupado quando percebo que cada vez as pessoas estão lendo menos. Sinto-me preocupado quando vejo tantas formas de entretenimento acessíveis aos adolescentes e aos jovens que lhes tiram o foco da literatura que é fundamental para a formação cultural, social da sociedade. O futuro da sociedade passa pela educação. Também, observo que o ensino atual tem deixado a desejar neste aspecto e isto é fácil de ser constatado quando observamos que os alunos estão terminando o curso fundamental e mesmo o médio sem saber ler e escrever.

Sei que há muitos professores que procuram educarem seus alunos no intuído de incentiva-los a gostar de literatura, como no exemplo citado acima, mas, também é notório que estes casos são pontuais e exceções e está muito relacionado à vocação do professor, que através de seu prazer como educador, procura fazer um trabalho diferenciado com seus alunos apoiados da direção escolar, no entanto, como coloquei, é exceção o que deveria ser regra.

A formação social, cultural e cidadã de um País passa pela educação, isto todos têm a consciência, no entanto, para que ocorra esta formação é fundamental a literatura; essencial  o prazer pela leitura .

Ataíde Lemos

Escritor & Poeta 

domingo, 22 de setembro de 2013

Como incentivar a leitura dos jovens e adolescentes nas escolas



Como incentivar a leitura dos jovens e adolescentes nas escolas

Acredito que a melhor maneira de estimular a leitura é incentivar a escrever, pois, escrever automaticamente, nos força pensar e também buscar fontes de conhecimento.

Evidentemente, este tema é longo e complexo, mas penso que o gosto, o prazer pela leitura decorre do habito de ler, de escrever e familiarizar-se com a literatura. A escola pode até forçar o aluno ler mais, no entanto, se ela não possuir uma pedagogia adequada que incentive o aluno a gostar da leitura, gostar da literatura esta será apenas mais uma disciplina obrigatória que não estimulará o aluno adquirir gosto pela leitura, pelo contrário, pode causar ainda mais um repúdio por ela.

Tudo aquilo que não gostamos de fazer é estressante e cansativo, portanto, fazemos apenas por uma obrigação ou necessidade, porém, quando passamos a gostar de tal atividade, o cansaço, o tempo e tantos outros fatores, tornam-se banais diante o prazer e a adrenalina que sentimos.

Portanto, para estimular o aluno gostar de literatura, eu penso que esta pedagogia deve ocorrer por meio de aulas teóricas de literatura, através de leituras de livros, interpretação dos mesmos, mas, sobretudo, de aulas práticas onde o aluno possa desenvolver atividades literárias como estimulo a escrever seus próprios textos sejam eles contos, poesias, crônicas e outros diversos gêneros literários. Além do que, o aluno participe de atividades extraclasses como as visitas a eventos literários e contato com escritores e também atividades escolares como concursos diversos de literatura e eventos literários criados pelos educadores com a participação dos alunos como feiras literárias em suas instituições de ensino. Inclusive, levando os pais destes participarem com os alunos. Certamente, estes tipos de atividades pedagógicas, proporcionam o aluno estudar mais sobre o assunto; estimula o aluno fazer mais pesquisas e também atualizar-se, bem como, envolver-se mais com os livros de literatura.

Outro meio disponível que os educadores devem usar são as ferramentas tecnológicas disponíveis como, por exemplo, os sites de relacionamentos (Facebook, grupos, etc.) onde o aluno pode interagir diretamente com a literatura e seus autores. Este é um grande meio de pesquisa e de estimulo a leitura, onde os professores do ensino fundamental devem utilizar como meio pedagógico. Eu e diversos escritores recebemos diariamente e-mails e mensagens, onde nossos leitores relatam que passaram gostar de ler e uns até estão escrevendo a partir de acompanhar nossos trabalhos.

Além do conhecimento da literatura brasileira, conhecer biografias e algumas obras dos grandes escritores brasileiros do passado é essencial que o aluno possa ter contato com a literatura moderna, podendo assim, estar sintonizado com a literatura atual, pois, desta forma, o aluno estará focalizado num contexto literário o qual consegue atingir seus anseios e gosto pela literatura.

A literatura, assim como vários outros tipos de entretenimento precisa causar interesse no adolescente, no jovem para que ele possa entre varias outras opções que tem como lazer buscar a leitura como fonte de entretenimento, mas, para isto se tornar possível é fundamental que a leitura possua vários diferenciais atrativos para que consiga ser substituído pelas tantas outras opções que o adolescente possui.

No entanto, a partir do momento que o adolescente, o jovem passa se familiarizar com a leitura, como também expressar seus sentimentos e pensamentos através de seus textos ele automaticamente, começa interessar por este lazer, pois, como varias outras atividades de entretenimento, a partir do momento que passamos gostar de fazemos, não preocupamos com o tempo que nos toma. Em muitos casos, a literatura chega até se tornar um vicio. Quantos de nós já ouvimos de alguns leitores tal expressão: “sou viciado em livros”. 

Enfim, não é difícil incentivar os adolescentes e jovens lerem mais ou se interessarem pela leitura, basta atualizar-se nos meios pedagógicos e  que não se visem apenas em ensinar passando matérias e depois cobrar se o aluno aprendeu ou não, mas, estimula-lo gostar daquilo que ele está aprendendo e partir dai, ele sentir prazer em faze-lo.

Ataíde Lemos 
Escritor & Poeta 

quinta-feira, 25 de julho de 2013

25 de julho Dia do Escritor



25 de julho Dia do Escritor

O escritor é alguém que olha uma cena e logo se inspira; lê uma matéria e logo vem o desejo de falar sobre ela. É alguém que tem os lábios e os sentimentos nas mãos. O escritor é um criador de ficção e esmiuçador da realidade.

O escritor é um grande colaborador para a mudança da realidade, porque ele é um formador de opinião e também um crítico. É responsável pela formação social e cultural de um povo a partir dos seus escritos sejam eles artigos, crônicas, contos, romances ou poesias.

Todo conhecimento prático, teórico; toda história de um povo é transportada em livros que vão registrando fatos, descobertas e até mesmo transformando em autoajuda e isto é realizado pelas mãos de um escritor. Portanto, o escritor é fundamental na educação, na construção do homem. Monteiro Lobato diz: “Uma nação é formada de homens e livros” e todo livro é obra de um escritor, portanto, o criador é sempre maior que a sua criatura, neste sentido, se vê a importância do escritor.


Ataíde Lemos

Escritor&Poeta  

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Concurso de Frases Dias da Mães



SORTEIO DE LIVROS DE POESIA

Participe do concurso de Frases para o Dia das Mães. O ganhador será contemplado com um kit de 2 livros de poesias de minha autoria. Palavras Expressão dos Sentimentos; Poesias, o amor em versos
Para participar é simples, basta curtir a página e deixar uma frase sobre "Mãe"
Acesse a página http://www.facebook.com/pages/Ataíde-Lemos-Poeta-e-Escritor/143869682385458?ref=hl curti a página e depois clique em sorteio 

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Quem será?



Quem será?

Quem será esta que me faz escrever
Sentimentos que não quer se esconder;
Quem será esta que é minha poesia
De amor e um deleite de fantasia.

Quem será esta que me toca profundo
Faz-me ser a pessoa mais feliz do mundo;
Quem será esta que toda noite vem
Em sonhos e me faz tanto bem;

Quem será está que me ama sem medida
Na manhã me dá um beijo de despedida
Se vai para voltar noutra noite seguinte.

Quem será, esta que ainda não vi seu rosto
Que será esta doce e prazerosa ilusão
Que encanta e ganhou o meu coração.


Ataíde Lemos
Escritor & Poeta

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

São Paulo feliz aniversario




São Paulo feliz aniversario


São Paulo dos arranha-céus 
Hoje paro pra te homenagear 
Pela importância que mereces 
E que o Brasil te dá 

São Paulo da esperança e dos sonhos 
Palco de acontecimentos relevantes 
Cidade dos retirantes 
Terra de migrantes 
Do nordestino, do mineiro 
Enfim, de todo o povo brasileiro. 

Mesmo com tanta aglomeração 
Ainda que com sua agitação 
Não perdes a beleza, nem a magia 
Não tira o brilho, nem a alegria 
De ser escolhida pra viver 
Cidade amada por tantos 
Pelas maravilhas de seus encantos. 
Se tens seus problemas! 
Não é de sua exclusividade 
Há em toda cidades 
Sejam elas grandes ou pequenas. 

São Paulo das noites paulistanas 
Dos grandes clubes de futebol 
Do parque do Ibirapuera 
Inúmeras áreas de lazer 
Para diversão e o prazer. 

Ataíde Lemos

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Platônico amor


Platônico amor 

Quantas vezes, disse não,
Mas, o coração não falou
Ele não obedeceu à razão
E convence-lo não fui capaz
Mesmo perdendo a paz
Pra você ele me levava
Porque muito te amava.

Quantas vezes, eu tentei
Convencer-lo que iria sofrer
Iludi-lo, até que procurei,
Sem êxito, pois ele te queria
De uma maneira intensa
Que nada fazer podia
Tua vontade, eu não resistia.

Quantas vezes, nós brigamos
Na tentativa dele te deixar
Pois, via o quanto eu sofria,
O quanto mergulhava na dor
Por este platônico amor
Mas, brigas inúteis
Tentativas vãs, fúteis.

Ataíde Lemos

Escritor & Poeta

domingo, 16 de dezembro de 2012

Amor intenso



Amor intenso 
 
Amo-te tanto, igual, amo a mim;
Amo-te na canção, numa poesia;
Um amor similar, nunca vi assim
Consome-me inteiro todos o dias.
 
Amo-te na alegria e na tristeza,
Perto ou distante, com você estou
Digo-te, com convicção e certeza 
Que minh’alma por ti se encantou.
 
Amo-te hoje, bem mais que ontem 
Hoje menos que amanhã te amarei
Um amor imenso decifrar nem sei.
 
Amo-te dormindo e acordado,
Amor cada vez é mais intenso
De deixar o coração suspenso. 
 
Ataíde Lemos
Escritor&Poeta

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Sente o meu amor



Sente o meu amor
Sente meu coração pulsando,
Toque nele com suas mãos
Perceba como bate forte ao te ver
Descompassa em te querer.


Sente minha pele, veja
Como ela te deseja
Aquecida no teu calor
Incita-me para o amor.

Veja o brilho no meu olhar
Como fica ao te olhar
É uma estrela reluzir
O amor que estou a sentir.

Sente como te quero
É um sentimento sincero
Perco-me na alegria
Em viver esta magia.

Ataíde Lemos

Único pensamento



Único pensamento 

Desconcerto-me 
Ao estar com você; 
Esqueço do tempo
Até do que estou fazendo 
Meu único pensamento
É te viver no momento.

Ataíde Lemos

Volto ao jardim


Volto ao jardim 

Sempre volto ao jardim
A procura da flor
Que tem o perfume 
Do meu grande amor.

Nele embriago-me
Revivendo momentos
Que por varias vezes
Aquela doce fragrância
Banhou o meu corpo
Deixando teu aroma
Que não mais me deixou.

Ataíde Lemos

Único pensamento




Desprenda-me 

Deixe viajar em meus sonhos
Dê-me liberdade para sonhar
Há tantos momentos para viver
Sem asas não posso ir

Deixa-me desprender do real,
Das regras, solte-me da razão
Não corte minhas asas
Deixa-me voar para liberdade.

O que é vida? Senão para viver!
O que é viver?
Senão igualmente sonhar!
Sonhar com o possível
Mas, também com a fantasia.

Ataíde Lemos


Está do mesmo jeito 

Tanto tempo já passou
Mas, tudo está do mesmo jeito,
Os anos não te levou
Pelo contrário, mais te desejo.

Em cada palavra, canção...
Um pouco de você em mim tem
Porque enraizou no coração
Este amor que me fez tão bem.

Teu perfume impregnou meu ser
Também sinto tom de tua voz
O sabor de nosso prazer.

Pra mim sempre seremos nós,
Uma história que não acabou
Mesmo que o tempo nos separou.

Ataíde Lemos

Você é o autor



Você é o autor 

Se as noites sãos frias
Se os dias são vazios 
Se o coração chora
Levante sem demora
Faça de uma flor
Uma primavera
Não fique na espera,
Você é o autor
De sua alegria
Ou de sua dor.

Ataíde Lemos

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A Diva Hebe


Ciúme paranoico


Ciúme paranoico

Meu ciúme está destruindo este amor
Que foi puro, tão belo quando começou.
Não controlo meus impulsos; sinto temor
De aniquilar algo que meu coração sonhou. 

Perdido, encontro-me sem saber o que fazer
Esta paranoia está pondo tudo a perder;
O receio de ficar sem você, em mim apoderou;
No entanto, vou te perder, agindo como estou.

Sinto ciúmes do seu olhar, do seu pensar
Das roupas que tu vestes, tudo enfim
Este amor, transformou-se numa doença em mim.

Vejo, ouço coisas onde nada existe
Maus pensamentos me dominar persiste
É uma angústia que não consigo dissipar. 

Ataíde Lemos

Quando os olhos...


terça-feira, 23 de outubro de 2012

Quem é esse?



Quem é esse?

Quem é esse que te segue
E todo tempo te persegue;
Que sonha com você todo dia,
Que te transforma em poesias;
Que chora quando você vai
Sorri quando o vento te traz;
Que sente saudade todo instante
E que nunca amou como antes.

Quem é esse por você vislumbrado,
Seus olhos brilham apaixonados;
Que dança na chuva sozinho,
Que te enche de beijo e carinho;
Que parece um desvairado,
Pelo seu encanto foi tragado;
Que só deseja te fazer feliz,
E acha graça em tudo o diz.

Quem é esse que chora contigo,
Que é pra você um seguro abrigo;
Que te conhece como ninguém,
E tuas lágrimas ele retém;
Que a todo tempo quer te ver,
Que é o cobertor sempre te aquecer;
Quem é este que te causa calor,
Que te completa ao fazer amor.

Ataíde Lemos

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Hoje



Hoje

Hoje bateu no peito
Aquela grande saudade
Não tem disfarce,
Não tem jeito
Preciso de qualquer jeito
Te ver.
Sentir-te nos braços;
Preciso te ter
Mesmo que seja
Por poucos instantes.

Hoje preciso te dizer
Palavras de amor
Dizer: eu te amo.
Sentir teu perfume,
Teu cheiro,
Teu calor,  teu prazer
Ou mesmo ficar
Queitinho no teu colo.
Permanecer calado
Até adormecer.
Ataíde Lemos

terça-feira, 14 de agosto de 2012

O amor


          

          O amor é o grande vilão da razão, ele não se adequá  a lógica humana, simplesmente, porque ele é divino. 

Ataíde Lemos   

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Quem tem amigo




Quem tem amigo

Amigo é luz;
Amigo é esperança;
Amigo é fonte da vida;
Amigo nos conduz
Em caminhos seguros;
Nos guia no dia
Não nos deixa no escuro.

Amigo é um presente
Que o tempo não leva
E mesmo longe,
Sentimos por perto
Não se sente ausente.

Quem tem amigo
Nunca se sente só,
Quando se está triste
Ou na solidão
Ele surge com alegria
Apontando horizontes
Transformando
A tristeza em sorrisos.

Ataíde Lemos 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Nostalgia II



Nostalgia II


Às vezes, me aperta o coração
reproduzindo lágrimas nos olhos,
um nó na garganta
quando volto ao tempo;
quanto morava tão junto à felicidade;
são lembranças que passam pela janela
em cenas, feito flash back.
Tantos sorrisos, alegrias,
momentos inesquecíveis.
Tantos sonhos, quimeras
que transformaram em saudades.

Era uma imensa pobreza;
faltava quase tudo
porém, sobrava felicidade
e era feliz de verdade.
Ataíde Lemos

A vida em poesia


A vida em poesia


Escrevo por hobby e sem pretensão
Apenas para expor coisas do coração.
Escrevo alegria, escrevo tristezas
Poetizo a vida, poetizo a natureza.

Sou apenas um simples admirador
Que escreve a paz, escreve a dor
Também em versos sou contestador
Mas, o que adoro é escrever o amor.

As minhas poesias são mensagens
Que leva o leitor a diversas viagens
Percorrendo adentro os sentimentos.

Enfim, de versos em versos desnudo a vida
Que há em nós, muitas delas escondidas
E assim, revelo varias histórias em poesias.
Ataíde Lemos

Êxtase da paixão


Êxtase da paixão


O teu beijo tem o sabor
Que me embriaga de amor;
O teu corpo, o meu aquece
Tua caricia me enlouquece;
Dou-me inteiro pra você
Para sentir todo teu prazer
Ao me entregar-te meu Ser.

O meu corpo explode em chamas
Quando o teu ele vê,  se flama
Num deleite sem igual
Algo fora do normal
Nossos corpos se completam
Feito a poesia na canção
É o amor no êxtase da paixão.


http://www.facebook.com/Ataidelemos
Ataíde Lemos

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP