"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 19 de dezembro de 2009

Missa de Formatura
















          De repente o telefone toca, atendo, uma pessoa do outro lado me pede um favor; substituí-la numa celebração Eucarística como Ministro da Eucaristia. Era uma missa de Ação de Graças para recebimento de diploma de Curso Superior. Nunca havia participado de uma celebração como aquela. Aceitei e fiquei muito feliz por fazer parte daquele momento.
          A missa se deu num ginásio poliesportivo. Fiquei impressionado logo na chegada ao ver tanta beleza, pessoas bonitas de varias cidades. Aquele local nem parecia um ginásio esportivo, mais sim um teatro. Um ambiente totalmente lindo, decorado na mistura de cores branco e azul, fotógrafos aos montes, equipe de filmagem. Enfim, gente bonita circulando para todo lado.
          Num local reservava mais de duzentos assentos cada qual com o nome do formando o aguardava. Realmente, um cenário lindo que certamente impressionou todos que lá se encontravam. Eu - particularmente - fiquei deslumbrado com aquele ambiente.
          Iniciou-se a missa e caminhamos em procissão até o altar, os formandos vieram logo após, cada um ocupando seu lugar de destaque. Mais de dez minutos se levaram para que pudesse dar inicio a celebração tanto que eram aqueles que iriam receber seu diploma.
         Pois bem, meus olhos deslumbraram naquele momento ao olhar cada rosto daqueles formandos jovens, adultos, cabelos grisalhos, homens, mulheres, negros, brancos. Enfim, ali cada rosto brilhava de maneira particular e especial.
          Fiquei a refletir o que se passava na mente de cada um naquele momento. A satisfação do dever cumprido, as lutas para conseguir chegar ali, as noites e noites de sonos perdidos, as dificuldades financeiras ao longo da caminhada, a realização de um sonho, os livros e livros estudados, o conhecimento acadêmico adquirido...
          Mas, algo também me deixou um pouco triste, porque fiquei a refletir que muitas vezes o saber (conhecimento) nos afasta da verdade, faz aumentar a vaidade, aumenta o orgulho, desvirtua a humildade o pior de tudo é que para muitos é o afastar de Deus. O conhecimento acadêmico nos dá muitas respostas, nos coloca um grau acima no intelecto de grande maioria das pessoas e isto colabora para o afloramento da vaidade, da prepotência., da arrogância.
          A maior sabedoria está no amor; aquele que ama e que coloca este amor ao serviço do outro consegue desenvolver seu talento profissional e se completa nele. Aquele que consegue somar o conhecimento humano, com a Sabedoria do Alto atinge a plenitude da felicidade desejada e se realiza. A sabedoria de Deus está no viver do dia a dia. Está na experiência do cotidiano. A sabedoria de Deus está no sorriso de uma criança, nos olhos cansados de um ancião, na felicidade de uma família sem pão, sem teto, sem conforto. A sabedoria de Deus está numa doença. Enfim, a sabedoria está num gesto simples que nossos olhos possam enxergar.
          Depois de vários momentos de reflexão e de observar aquele acontecimento, de ouvir atentamente as palavras do celebrante ao mesmo tempo que corria meus olhos e pensamentos em todos aqueles semblantes e percebia a maravilhas de Deus, que sempre está construindo a humanidade dando o conhecimento intelectual acadêmico a tantos, para que através dele alguns ajudem na construção da sociedade.

( Ataíde Lemos )

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Papai Noel não veio















Na véspera de Natal, pelas ruas anda o menino
Vendo as luzes, enfeites nas lojas, as crianças
Com presentes, contentes e nele a esperança
Que no dia de Natal, o Papai Noel trará seu carrinho.

Mas no dia de Natal e o Papai Noel não aparece
Fica pensando que o bom velhinho dele se esqueceu
Ou talvez, o trenó se quebrou, por isso não apareceu
Desapontado, olhos rasos em lágrima o menino entristece.

No dia de Natal o menino anda pelas ruas e vê os garotos
Com seus brinquedos; bicicleta, carrinhos, bonecas e não entende
Se o trenó não quebrou! Porque ele não trouxe seu presente.

Aquele menino que esperou o natal ansiosamente
E por muito tempo sonhou em ganhar seu brinquedo
Volta para casa abatido, para refazer o sonho novamente.

( Ataíde Lemos ) 

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Pensamentos


















I
Como descobrir o amor, aprender a dar valor
Na vida e reconhecer a beleza que nela há
Se não experimentar o sabor amargo da dor?

II
O sofrimento é fel, mas depois de provado
Descobre-se que ele pode ser a porta do céu
Que ele é uma maneira de sermos encontrados.

III
O homem precisa viver sua própria contradição
Para que destrua o preconceito que dentro dele existe
E assim, olhar no outro, sem julgar e vê-lo como irmão.

( Ataíde Lemos ) 

O tempo não desfaz
















Ainda posso te ver junto a mim
Ainda posso sentir este sonho que vivi
Ainda te vejo linda em meu jardim
Em tudo meus olhos buscam a ti

Não foi chuva de verão
Nem apenas uma estação
De minha parte o que vivi foi real
Não um momento de carnaval.

Nem consigo sentir saudades
Porque vivo tudo constantemente
Você é minha maior realidade
Faz-me feliz mesmo sem estar presente.

Os ventos podem mudar de direção
O amanhecer um novo dia traz
Mas este amor se instalou no coração
Por mais que passe o tempo não se desfaz.


( Ataíde Lemos )

Nosso erro

















Às vezes dói em mim a saudade
Do tempo em que nos conhecemos.
Um amor puro, alegre, sem cobranças...
Era o amor de uma bela amizade.

Éramos confidentes, sorrisos largos
Beijos, abraços repletos de carinho.
Eram ombros dados nos momentos
Em que se desabafava os sentimentos.

Sonhos construíamos em castelos de areia
Um dava ao outro o prazer de sonhar
Pareciamos duas crianças sonhadoras
Ou dois adolescentes curtindo o mar.

Porém, a amizade se confundiu
Deixamos acreditar que nos amávamos
Então, veio as brigas, o ciúmes...
Sem perceber aos poucos afastávamos
E todo encanto ia morrendo;
Aquela bela amizade matávamos.

Hoje a indiferença em nós restou
De dois olhares que não se encontram
De palavras que não se trocam
Apenas a saudades que em mim ficou
Do tempo que nosso amor era amizade.

( Ataíde Lemos )

sábado, 12 de dezembro de 2009

Vazio na alma


















Na ânsia de ser feliz, no desejo de amar
Permite-se ao coração entregar a todas paixões
Um vazio se abre ao sentir que foram apenas emoções
Todos os momentos, sem com o amor se encontrar.

Então, se abre um vazio imenso; é a dor da alma
É a sombra que se abate trazendo com ela a solidão
Fazendo surgir um anoitecer tenebroso no coração
Amargando o Ser, não permitindo que a alma se acalma.

Sente-se uma intensa sensação de frustração
Porque tudo o que viveu foi mera ilusão
Pois, o que mais se desejou, não encontrou

O amor que acreditou viver foi somente paixões
Que nasceram, aconteceram, se foram sem nada deixar
Ou melhor, deixando apenas um vazio difícil de suportar.

( Ataíde Lemos )

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ganha quem ama





















No amor um perde e outro é vencedor
Quem perde é quem brinca de amar
Perde a chance de poder experimentar
A alegria, a magia, que é sentir o amor.

Mesmo sendo difícil ter que suportar
A separação; é vitorioso quem não jogou
Em seu coração teve a satisfação de amar
E quem brincou as margens do amor passou.

Quem dera mesmo não sendo correspondido
Experimentar a beleza deste sentimento
Vivendo-o ainda que num pequeno momento.

O encanto do amor está na oportunidade
De passar por instantes que deixam saudades
Um deles é amar, ainda que, não tenha sido amado.

( Ataíde Lemos )

Ouro Preto berço de Minas
















Ouro Preto berço de Minas Gerais
Importante cidade mineira
Que em teu ventre muita história trás.

Visitar Ouro Preto é viajar no tempo
É apreciar um museu a céu aberto
Emocionando-se a todo o momento.

Grandes mestres ali se estabeleceram
Fazendo de Ouro Preto, referência cultural
Patrimônio da humanidade e orgulho nacional.

Poetas, pintores, escultores e tantos doutores
Em suas artes expressadas deixaram protestos,
Deixaram beleza, religiosidade em seus manifestos.

Enfim, Ouro Preto é passagem obrigatória
É a história da cultura e da política brasileira
Cidade-berço e orgulho das terras mineiras.

( Ataíde Lemos )

Serpente














Tem o rosto de menina
A malicia é de mulher
Se faz de ingênua
Mas sabe bem o quer.

Tem aspecto de Anjo
Mas no corpo a sedução
Capaz de aliciar
O mais sóbrio coração.

Bela, charmosa e atraente
De sensualidade fatal
Atributos inerentes
Que aprisiona qualquer mortal.

É uma serpente
Vestida de inocente
Difícil de resistir
Quando decide investir.

( Ataíde Lemos )

Amigo Eterno





















Amigo preciso de você
Há tanta coisa que necessito dizer
Não precisa nada me falar
O que quero, é alguém pra me escutar.

Sinto um aperto no coração
E está difícil de suportá-lo sozinho
Quero apenas um pouco de atenção
E arrancar de vez este espinho.

Ah! meu amigo, tu me conheces
E também te conheço bem
Por isto, vê se não esquece
Ouça meu apelo e vem.

Às vezes passo uma impressão
Que nem me importo com você
Somente em horas de aflição
Que procuro-te pra me recorrer

Mas, por outro lado, bem sei
Que tua amizade não é julgadora
Mesmo que por vezes me afastei
Tua presença mantém-se acolhedora.

( Ataíde Lemos )

Terras Mineira
















Do alto do monte
Contemplo o horizonte
Sem igual beleza
É a maravilhosa natureza
Existente nas terras mineiras

Rios, árvores, vales, cachoeiras
Descem pela ladeira
Paisagens comuns de se ver
Ao percorrer terras mineiras.

Café, gado, sítios, fazendas
Esculturas em pedras
Esculpidas pela chuva, pelo vento
Ao longo do tempo...
Minerais, e tantas maravilhas mais
Encontra-se em Minas Gerais.

Minas Gerais tua beleza é demais
Quem nasce e sai de teu solo
Onde quer que esteja carrega no seio
A saudade que aperta o peito
E o jeito singular de ser mineiro.

( Ataíde Lemos )

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Momentos
















Tem momentos que bate uma tristeza
No coração tantas incertezas
Que dá vontade de chorar
Sair por ai, sem rumo a andar

Tem momentos que bate uma agonia
Viver é percorrer dura travessia
Dá um aperto no coração
Abate intensamente a solidão.

Tem momentos que existir é uma necessidade
Pois o que queremos na verdade
E sumir e não deixar paradeiro
Para esconder-se do mundo inteiro.

Tem momentos que perde o prazer
A alma anseia por se esconder
Sente a dor espinhar o peito
A vida torna-se um branco e preto

Tem momentos que nada faz sentido
Pois tudo perde o colorido
Nada é capaz de alegrar os sentimentos
Então, resta esperar para outro momento.

( Ataíde Lemos )

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ser normal















Ser normal é cumprir regras
É estar dentro dos limites impostos
Pelos costumes, pela cultura...
É distinguir o que é certo e errado
Segundo os preceitos colocados.
Ser normal é sorrir quando
O coração pede pra chorar
É se calar quando as palavras
Estão querendo se soltar
É encubar os desejos
Para manter-se
A mascara que o esconde.
Ser normal é deixar
O interior sufocado
Porque se torna escândalo
Caso queira vive-lo.
É viver de representações
Para ser aceito na sociedade
Segundo as convenções.
Enfim, ser normal
É ser igual a todos
Mesmo que todos
Sejam loucos.

( Ataíde Lemos )

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Resista





















Não chores por favor
Não externe sua dor
Não deixe ele se achar
Para não te humilhar

Finge que está feliz
Represente; seja atriz
Alegre-se não fique triste
Faça de tudo, mas resiste.

Se por acaso ele aparecer
Não queira se esconder
Diga que já se sente bem
Até conheceu outro alguém.

Procure ser indiferente
Esconda esta dor latente
Que machuca seu peito
Disfarce de qualquer jeito.

Hoje quem sofre é você
Agonia de um amor perder
Amanhã ele pode sentir
O veneno que deu pra ti.


(Ataíde Lemos )

Preconceito Racial

















Tenho a pele mais escura que a sua
Mas, pensando bem! Ninguém tem cor igual
Há muitas tonalidades diferentes
Porém, todos independente a coloração
Não deixam de ser gente.

Está passando a hora de mudar certos conceitos
Um deste é este tal preconceito
Que a cor da pele faz do homem um Ser diferente
Menos sociável, menos inteligente...

Negros, índios, pardos, amarelos, brancos
Precisam ser respitados e ter os mesmos direito
Pois, certamente, tem os mesmos deveres.

Preconceito é a raiz da discriminação
Como fruto produz a violência
Moral como a física entre irmãos.

( Ataíde Lemos ) 

Bandeira Nacional



No alto do mastro tremula a bandeira nacional
Em suas cores os símbolos da pátria trazem
O verde das matas; belezas desta terra sem igual
Verde, das esperanças que não se desfazem.

No azul entre estrelas o céu vem simbolizar
Como o encanto do mar, o azul lembrar nos faz
Mas, das quatro cores, uma dela há de destacar
O branco; símbolo maior, desta gente de paz.

Cada estrela representa uma Unidade da Federação
Da América do Sul, destaca-se como maior Nação
Maravilhosa, incomparável, sem outra semelhante.

Ordem e Progresso; frase que merece atenção
Pois, é o sentimento de gente valente e guerreira
Oh! Amada e adorada bandeira brasileira.


(Ataíde Lemos)

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Oh! Ilha de Paquetá.















Ilha de Paquetá
Tuas praias fazem-me sonhar
Levam-me a todo tempo
Para este pedaço de chão
Sempre estar.
Maravilha que move
Meus sentimentos.
Fico a contemplar
A vida, a natureza
Que está envolto a beleza
Deste espaço de terra.
Sua flora, fauna,
Teu mar, Teu ar...
Seduz o meu olhar
Deixando-me encantado
Completamente apaixonado
Por este lugar.
Oh! Ilha de Paquetá.

( Ataíde Lemos ) 

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A inspiração



A inspiração surge como uma poesia
Não importando ser noite de luar
Ou ser uma noite escura, triste e fria
Surge quando o dia está nublado ou radiante.
Vem em qualquer estação
Primavera, inverno, outono ou verão
De um nada, ou de um tudo sempre vem
Trazendo consigo a beleza que só ela tem.

A inspiração é autodidata,
Faz-se por si mesma.
Tem a pessoa escolhida,
Porém a sua chegada
Não tem hora marcada
Mas ao surgir,
Não há mais partida.
Transforma em maravilhas
Dando um colorido a vida
Tornando-a mais suave e bonita.


( Ataíde Lemos )

Não Chores



A vida é um presente lançado por uma semente
Que com carinho é cuidada e sendo formada
Com beijos, afagos, abraços e muita atenção
Que vai crescendo, desenvolvendo
E novamente é lançada ao chão
E assim, surgem os frutos (filhos)
Num ciclo permanente.

Mas, a vida não morre, ela se transforma
Quando por fim, na terra termina a missão
Partindo então, para outra dimensão.
A vida continua viva,
Agora já não mais no chão
Mas no gozo da felicidade,
Vivendo a plena eternidade
Em sua verdadeira morada.

Não chores com minha partida
Estou em casa, junto ao meu Pai
E Maria minha mãe querida.


( Ataíde Lemos )

É amor demais



Quanto bem você me faz;
É amor demais
O que sinto por você.
Até perco no tanto
O quanto te amo
O quanto te desejo
Quanto é saboroso seu beijo.
O quanto sou teu
O quanto meu coração
Pulsa feliz ao lado seu
O quanto me dá felicidade.
Sinto-me como criança
Quando vê o mar
Ou então quando
Ocorre o despertar
Do primeiro amor
Todo bobo
Só vive a sonhar.
Você dá vida a minha vida
É o sol, que irradia
Fazendo a alegria
Do meu dia a dia.


( Ataíde Lemos )

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Foto

















De repente vi uma foto antiga
E pelo tempo fiz longa viagem
Voltei ao passado e vi momentos
Que envolveram meus sentimentos.
Quantas estradas já foram percorridas
Quantos sonhos pulsaram no peito
Alguns foram realizados
Outros desfeitos.
Muitas conquistas atingidas
Outras tantas perdidas
Muitas amizades surgiram
Que até hoje permanecem
Outras ficaram pelo caminho
Mas deixaram suas histórias
Que não se perderam com o tempo.

Ah! Quantas lembranças uma foto
É capaz de fazer reviver
Envolvendo-nos em sentimentos.
Até as musicas do tempo
Voltam na mente,
Fazendo-se presente.
É uma viagem de volta
Que envolve o coração
Revira as emoções
Causam nostalgias
Molhando o rosto em lágrimas
Ora de saudade, ora de alegria.


( Ataíde Lemos ) 

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A queda do Muro de Berlin
















Há vinte anos atrás
Um muro foi derrubado
A guerra foi vencida
Sem nenhum tiro ser dado
Sem nenhum corpo abatido
Apenas a parede que fora erguida
O qual era marco de divisão
Tombou-se ao chão.
O país foi reunificado
Familiares ora apartados
Por insanidade tamanha
Pela loucura do Poder
Novamente estão lado a lado
Reconstruindo a Alemanha
Desfazendo as diferenças
Que a divisão proporcionou;
De um lado o progresso, a riqueza
Do outro miséria e extrema pobreza.
Esta é uma demonstração
Que quando se deseja a paz
Ela verdadeiramente se faz.

( Ataíde Lemos )

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Não da para falar de paz


















Não da para falar em paz
Onde a guerra se faz
Onde se morre de fome
E o homem não tem nome.
Onde é ceifada a esperança
No olhar sem vida da criança
Onde é tamanha a miséria
A vida sendo apenas matéria
Que pode ser descartada
Como algo que não vale nada.
Onde a justiça que é feita
Sempre está sujeita
Ao poder econômico do autor
Porque o real valor
Não está no Ser
Mas sim no Ter
Ou então no Poder.

( Ataíde Lemos )

Flor de espinhos















Você com este jeito de mulher
Faz de mim o que quer
E eu aceito.

Você é uma flor com muitos espinhos
Sabe conquistar os meus carinhos
Satisfazendo meus e seus desejos.

Você vem e vai embora
Tua presença não tem hora
Brinca com meus sentimentos.

Você sabe onde me encontrar
É tão fácil de me achar
Pois sou teu todo momento.

E assim eu vou vivendo
Por este amor vou me perdendo
Sem ter como dele correr.

Sou o que você quiser
Mas pra você sou um qualquer
Este é o meu sofrer.


( Ataíde Lemos ) 

Bem Aventurados






















Bem aventurados são os que não se calam
Denunciando as injustiças entre irmãos.
Vozes corajosas que entre as multidões ecoam
Para que sejam ouvidas por toda a nação.

Bem aventurados são os promotores da paz
Que não desistem de lutar pela vida
Sendo comumente incompreendidas
Mas não esmorecem de seus ideais voltando atrás.

Bem aventuradas as pessoas que são injustiçadas
E por tantos são tratados como malfeitoras
Que pela cor, etnias, pobreza são humilhadas.

Bem aventurados são todos que não acomodam
Que não tem olhos voltados apenas para si mesmo
Sendo despojados e convictos no amor que acreditam.


Ataíde Lemos

A dor da traição

















A dor de uma traição
É como um espinho
Que ferroa todo o tempo
Fazendo sangrar o coração.
É uma dor latente
Que tira o prazer
Da vida viver.

Mesmo que o sangue
Consiga ser estancado
De tempo em tempo
Ele se rompe
E volta a sangrar
Tornando difícil
Do amor suportar.

A dor de uma traição
Faz morrer o sentimento
É como um vento
Que passa forte
Fazendo-se perder o norte
Arrasando todo o Ser
Quebrando cristais
Que mesmo desejando
Colar, não será igual jamais.


Ataíde Lemos

Preso em você

















Você me envolveu
Nem sei como isto aconteceu
Só sei, que de repente, eu era seu.

Você atraente e tão sutilmente
Eu completamente carente
Entreguei-me de corpo, alma e mente.

Sem perceber meu coração
Perdeu complemente a razão
E me levou pra tuas mãos

Assim nasceu este grande amor
Que na minha vida é alegria e dor
Igual espinho numa bela flor.

E agora assim estou
Preso no visgo que tu colocou
E meu ser em ti empregou.

Fiz de minha vida a tua
Encontro-me entregue na sua
A minha agora está nua.

( Ataíde Lemos )

Súplica de um dependente químico






















Senhor; estou diante de Ti
Quero abrir meu coração;
Brinquei com fogo e me queimei
Agora perdido me encontro
Como sair desta não sei.
Estou completamente doente
Perdi o comando do corpo e da mente
Mergulhei numa dependência
Que me mata a cada dia mais
Como também destruo meus pais.
A cada instante sinto-me mais fraco
Tenho menos força para resistir
A compulsão, a ansiedade
Que ela proporciona
Deixando-me totalmente entregue
Sem dela conseguir me libertar.
Muitos não mais acreditam em mim
E não posso acusá-los ou culpá-los
Pois sempre me deram carinho, atenção
De alguma maneira tentaram me ajudar
Mas de olhos sempre fechados
Não os abri para enxergar.

Senhor; somente Tu sabes minha dor
Nem eu, tenho a total dimensão
Só sei que perdido estou.
Pareço ser um caso sem solução
Mas recorro a Vós de coração
Acredito piamente em Seu amor
Mesmo sem merecer
Pois durante toda minha vida
Vivi sem Lhe buscar
Pelo contrario, muitas vezes
De Ti, vivia zombar.
Porém, mesmo afastado de Vós
Sei que jamais deixou de me amar
Esteve sempre a me esperar
Por isso, neste momento de escuridão
Peço a Ti também perdão
E reconstrua-me novamente
Faça-me um vaso novo em tuas Mãos.


( Ataíde Lemos )

domingo, 25 de outubro de 2009

Quando se abater
















Em Jesus somos todos vencedores
Pois na cruz carregou nossas dores
Então, não temos nada o que temer
É seguir em frente e a vida viver.

Em cada obstáculo que encontrar
É levantar os olhos e a cruz se voltar
Reviver o sacrifício feito por Jesus
Que verá o brilhar e a força da Luz.

Não há mais escuridão no caminho
Não nos encontramos mais sozinhos
O amor de Deus se fez através da paixão
Pela morte do filho, Deus tirou-nos da prisão.

Na cruz ficou todo nosso pecado
Por seu precioso sangue fomos lavados.
Se por um homem entrou a iniqüidade
Por outro, restabeleceu a liberdade.

Basta olhar para frente e seguir
E quando o sofrimento insistir
Lembre-se do Amor de Deus por ti
Que não lhe fará jamais desistir.


( Ataíde Lemos ) 

Quero...












Quero estar em teus sonhos
Ser seus pensamentos discretos
Ser teus desejos mais secretos
Ser sua musica preferida
Ou sua poesia predileta.

Quero ser seu filme inesquecível
O presente que você não esquece
A cor de sua preferência
O dia mais feliz de sua vida
Ser seu sabor favorito

Ah! Quero ser a roupa que vestes
A fragrância que lhe entorpece
O prazer que te enlouquece.
Quero ser suas ocultas fantasias
Ser suas manhas e manias.


( Ataíde Lemos ) 

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Não tenhas medo de amar












Não tenhas medo
Ou fuja do amor
Ainda que no amanhã
Tenha a certeza
Que este amor provocará dor.
Pois a vida acontece no presente
E se tiver medo ou fugir dele
Não será feliz amanhã
E ainda perderá a oportunidade
De ser feliz hoje.
( Ataíde Lemos )

No Amor...











No amor somos como palha
Suspenso ao vento
Não há chão firme.
Somos movidos pelo coração
Que é o leme da razão
Isto é, se no amor
Podemos dizer que existe razão.
( Ataíde Lemos )

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Cristo Redentor

















Do alto Jesus abre os braços
Contempla a cidade maravilhosa
Durante o dia e noite
Escura ou de luar
De braços abertos
O Redentor lá está
Abençoando e admirando
Os lagos, os mares, os contornos
O relevo, enfim, toda a beleza
Desta linda
E exuberante natureza
Arquitetada pelo Criador
E dado de presente
A esta nação brasileira
Expressando do Seu amor

Lá no alto, está Cristo Redentor
Aberto os braços,
De braços abertos
Dando um enorme abraço
Nos cariocas; gente guerreira
Maravilhosa e hospitaleira
Como é a nação brasileira.
Povo sofrido, amigo,
Alegre, trabalhador, sonhador...
Que não foge a luta
Mesmo vivendo a labuta
É feliz porque ama seu país.


( Ataíde Lemos )

Poetando a Natureza
















Olho para os mares, os ares
Estendo meu olhar aos montes
Que se consome no horizonte
Entre o azul do céu e das águas.
Algumas nuvens de algodão
Fazem o contraste de cores.
Matas verdejantes
Um batalhão verde
Composto de arvores
De varias espécies.
Pelo céu voam pássaros
Seus gorjeios formam
Uma orquestra sinfônica

Feita pela natureza
Seus sons suaves
Possuem leveza
De rara beleza.
Uma brisa mansa
Levam seus cantos
Provocando encantos
Aos todos os cantos.
Um riacho caminha lentamente
Águas límpidas
Emitindo sons
Ao tocarem nas folhagens
Baterem sobres pedras
Parecem fazer festa.
A natureza é a vida
Que encanta a vida
Daqueles que interpretam
Suas palavras, e sentem
Seus sentimentos.


( Ataíde Lemos )

Não Desista dos Sonhos




















Não desistas dos sonhos jamais
Ainda que eles pareçam perdidos
Não perca a esperança, vá atrás
São eles que em nosso existir dá sentido.

O sonho pulsa em nosso Ser
É ele o motivo que nos faz viver
Desisti-lo é um pouco morrer
Abrindo um vazio que faz sofrer.

Ainda que algum sonho pareça ilusão
Quando permite que ele viva se é feliz
Trazendo encantos ao coração.

Há um sol que brilha constantemente
Um dia surge depois de uma noite longa
Deixar o sonho passar é morrer internamente.


( Ataíde Lemos )

sábado, 3 de outubro de 2009

Rio de Janeiro palco em 2016
















Uma explosão de alegria
É assim, que sintetiza
A festa que hoje se inicia.
Pela primeira vez
A América do Sul
Vai ser a arena do esporte
De leste a oeste, sul ao norte
E será cidade do Rio de Janeiro
Palco para o mundo inteiro.

A cidade escolhida
Como sede das olimpíadas
É o Rio de Janeiro
Porém a festa é do povo brasileiro
Que é um só coração
Amantes desta nação.

Ao ser indicada
Para tão grandioso evento
Surge uma reflexão
Sobre a questão da violência
Que se fala da cidade maravilhosa;
Parece não ser bem verdade
Da maneira como se comenta
Pois se certamente assim fosse
Este empecilho teria
Para a Cidade do Rio.
Pois, mesmo com tanto esforço
Escolhida não seria.
( Ataíde Lemos )

Amantes da Poesia






















Que seria do poeta se não fosse o vento
Que leva para todo lugar
Versos, palavras de amor, sentimentos
Que faz o coração se encantar!

Um vento que leva os versos
Em papel, ou na tela de computador
A corações adversos
Provocando alegria e amor.

É um vento que ama poesia
Levando a todos a alegria
Em blogs, em livros, em cartões
Despertando silenciosas ou fortes emoções.

Um vento que leva o poeta
A mundos distantes e pessoas secretas
Com o encanto e muita ternura.
Estes ventos possuem almas puras.
( Ataíde Lemos )

Hoje é um presente









Não importa as estradas pelas quais passou
Nem tampouco as lágrimas tristes que rolou
Você está aqui, e agora é o presente
Não olhe para trás e segue em frente.

Há muitos atalhos existentes no caminho
Buscando a felicidade se depara com espinhos
Mas a vida continua, e tudo pode superar
Basta olhar pro horizonte e caminhar.

Vem a tempestade, vem o medo, a escuridão
Mas também vem o sol e a primavera
Então é em seguir e não ficar na espera.

Não há mal que permanentemente dure
Nem tristezas que para sempre perdure
O hoje é seu presente, momento para recomeçar.
( Ataíde Lemos ) 

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Contemplando Minas







Ventos de Minas
Que bate em meu rosto
É como poesia
Feita em canção
De doce melodia
Que encanta o coração.
Água desce
Como cachoeiras
Com o som de toada
Banha terras mineiras.
Encanto com os cantos
Que ecoam de todos os cantos
De Minas Gerais
Terra que amo demais.
Minas dos rios
Das montanhas
Do ouro e da prata
Do Ouro Fino
Do Ouro Branco
Do Ouro Preto.
Minas tu és minha mina
Dos olhos é a minha menina
Minas Gerais
Terra que amo demais.


( Ataíde Lemos )

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP