"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Resista





















Não chores por favor
Não externe sua dor
Não deixe ele se achar
Para não te humilhar

Finge que está feliz
Represente; seja atriz
Alegre-se não fique triste
Faça de tudo, mas resiste.

Se por acaso ele aparecer
Não queira se esconder
Diga que já se sente bem
Até conheceu outro alguém.

Procure ser indiferente
Esconda esta dor latente
Que machuca seu peito
Disfarce de qualquer jeito.

Hoje quem sofre é você
Agonia de um amor perder
Amanhã ele pode sentir
O veneno que deu pra ti.


(Ataíde Lemos )

Um comentário:

REGGINA MOON disse...

Ataíde,

Lindo poema, realmente, devemos permanecer fortes diante de situações que podem nos trazer ainda mais tristeza no coração...a dor de um amor perdido...Parabéns!!

Te desejo uma ótima semana Poeta!

Reggina Moon

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP