"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ser normal















Ser normal é cumprir regras
É estar dentro dos limites impostos
Pelos costumes, pela cultura...
É distinguir o que é certo e errado
Segundo os preceitos colocados.
Ser normal é sorrir quando
O coração pede pra chorar
É se calar quando as palavras
Estão querendo se soltar
É encubar os desejos
Para manter-se
A mascara que o esconde.
Ser normal é deixar
O interior sufocado
Porque se torna escândalo
Caso queira vive-lo.
É viver de representações
Para ser aceito na sociedade
Segundo as convenções.
Enfim, ser normal
É ser igual a todos
Mesmo que todos
Sejam loucos.

( Ataíde Lemos )

2 comentários:

Ari Mota disse...

Caro Poeta

Parabéns pelos seus escritos.

Trícia disse...

AmigO Qta COisda bOnita aQui...
Parabéns!:)

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP