"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A menina que gostava de ler



A menina que gostava de ler

— Mariazinha, o que você está fazendo?
— Ué não está vendo? Estou lendo.
— Para de ler, vamos brincar na rua estão nos esperando.
— Não,  pode ir sozinho, quero terminar esta leitura está muito interessante.
— Nossa! Tantas coisas legais para fazer e você fica ai lendo, o que tem de tão bom neste livro? Você não enjoa de tanto ler?
— Claro que não, ler é gostoso, porque posso viajar nas histórias. Por  que você também não faz o mesmo?
— Não gosto de ler, a gente fica sem brincar e também não tenho paciência de ficar parado é muito cansativo.  
— Ah! Você está muito enganado, ler é gostoso, a gente conhece palavras, diverte com as estórias e os personagens e nem vê o tempo passar. Quando se gosta daquilo que faz, nem percebe as horas passarem. Eu adoro ler.
 — É! Cada um tem um gosto né, eu gosto de jogar bola, de soltar pipa, de andar de bicicleta...
— Eu também gosto de brincar com vocês e de fazer tantas outras coisas, mas, sabe: ler é habito, quando a gente começa ler sempre vamos acostumando e passamos a gostar. 
— É verdade, tudo é costume... Mas, Mariazinha o que você está lendo?
— Estou lendo, uma estória legal, a menina que sonhava em ser atriz de novela. O livro é muito divertido.
— Hum!  Me conta a estória, agora fiquei curioso em saber.
— Não vou te contar Matheus, se você quiser saber vai ter que ler o livro.
— Ah conta!  Diz pra mim Mariazinha, deixa de ser chata.
— Não, não e não. Já disse que não vou contar, se quiser vai ter que ler o livro. Ele tem poucas páginas não vai te cansar. O gostoso não é saber da estória contada, ler é mais interessante.
— Feia – Matheus ri – você venceu, depois que terminar passa pra mim, fiquei interessado em ler o livro, já que você não quer me contar mesmo né.
— Ok, então está bom, assim que eu ler eu te empresto, mas, vou querer saber se você leu mesmo o livro e vou te fazer um monte de perguntas do livro.
— Esta bem, depois pode me perguntar o que quiser. Vou indo nessa, estão me esperando.  Ah! Não esquece viu, depois que terminar vem brincar com a gente e traz o livro. tchau.


Ataíde Lemos
Escritor & Poeta  

Um comentário:

Ade Padu disse...

PARABENS POETA LINDO CONTO. ABRAÇO ..

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP