"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Eterna criança


Eterna criança


Hoje é Dia da Criança
Meu infindável menino
Minha eterna criança.
Não tenho como te abraçar
Mas, palavras posso falar
Pois, mesmo não te tocando
Meus sentimentos estão
Unidos ao teu coração
E sei que está me escutar.

Ao ver uma pipa no céu
Bailando ao léu
Nela posso te ver
Rompendo o véu
Alegrando meu Ser.

Teu jeito moleque,
Irreverente, brincalhão
Que entre anjos brincando
E o céu alegrando.
Ataíde Lemos

3 comentários:

REGGINA MOON disse...

Ataíde,

Linda postagem!!Bela homenagem neste dia que não é só das Crianças, mas onde Nossa Senhora derrama suas bençãos sobre elas...tenha certeza!

Parabéns meu amigo!

Grande beijo!!

Reggina Moon

Daniel Costa disse...

Ataide

belo poema de homenagem à criança, de que todos nós sempre temos, ou devíamos ter ter um pouco, ainda que de terceira idade.
Abraços

@@@FLORZINHA FELIZ SEMPRE@@@ disse...

POETA,PARABÉNS LINDO POEMA,AMEI!!!
LEMBRE-SE A IDADE NÃO NOS TORNA ADULTO... NÃO!
FAZ DE N´S CRIANÇAS DE VERDADE,BJKAS NO ♥!

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP