"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 17 de abril de 2010

Âmago da Alma


Deixei meu coração solto
e ele se pôs a voar
por horizontes, mares.
Passeou entre as estrelas
e levou-me até você.

Meu coração no seu parou
e logo preso nele ficou
encantado como se fica
ao deparar com um arco-íris,
como se embriaga ao aroma
e beleza de uma flor
ou como se extasia
ao contemplar
a paisagem da natureza
ou então, como se encanta
ao som de uma canção
que toca o âmago da alma.

Ataíde Lemos

3 comentários:

REGGINA MOON disse...

Ataíde,

Fiquei encantada com as maravilhas que postou!!Verdadeiras pérolas, sentimentos, de uma maneira que descreves muito bem em seus poemas!!

Parabéns!!!Maravilha!

Um beijo e ótimo final de semana!!!

Reggina Moon Poesias

eliene disse...

Amei lindo demais!!!

REGGINA MOON disse...

Ataíde,

Passando para te desejar uma ótima semana!!

Que Deus o proteja Poeta...sempre te dando momentos de inspiração tão belos...

Beijos,

Reggina Moon

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP