"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

sábado, 17 de abril de 2010

Dono de minhas emoções




No amor sou um eterno principiante
Quando acredito tudo já ter aprendido,
Imaginando que nesta escola sou diplomado
Continuamente ele me surpreende
Em duras penas algo novo me ensina.

Isto me faz chegar a conclusão
Que o Amor é o sujeito, sou o predicado.
Ele é quem direciona meu viver
Tornando-se dono de minhas emoções
Fazendo-me alegre como também entristecer.

Ataíde Lemos

Um comentário:

vanilde franscisco disse...

ADORO ESTE POEMA FALA MUITO COMIGO.
SEMPRE O AMOR ME SUPREENDE.
PARABENS, MEU POETA..BJS!!

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP