"A matéria-prima do poeta é a palavra e, assim como o escultor extrai a forma de um bloco, o escritor tem toda a liberdade para manipular as palavras, mesmo que isso implique romper com as normas tradicionais da gramática.
Limitar a poética às tradições de uma língua é não reconhecer, também, a volatilidade das falas". (Autor Desconhecido)
Seja bem-vindo. Hoje é

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Preciso ir


Dói muito olhar em teus olhos e dizer
Que é preciso seguir por outra direção
Seu amor incondicional ajudou-me crescer
Porém, não sou dono de meu coração.

Não vivi contigo apenas momentos
Nem tampouco quis realizar fantasias
Entreguei-me de alma aos sentimentos
Machuca-me em dar-lhe triste noticia.

Sei que irás sofrer com minha partida
É doída... é muito triste uma despedida
Mas é melhor assim que viver iludida.

Jamais o tempo irá apagar esta história
Mesmo não tendo realizado plenamente
Tudo foi vivido e sentido intensamente
.


Ataíde Lemos

Um comentário:

lindalva disse...

O homem é composto de duas metades;
Uma é aquela que ele e todos conhecem
A outra nem mesmo ele a conhece.

Ataíde lemos

Direitos Autorais

Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
Todas as imagens, postadas aqui foram retiradas da Internet e por esse motivo suponho ser do domínio público. No caso em que haja algum problema ou erro com material protegido por direitos autorais, a quebra dos direitos de autor não é intencional.



Seu IP foi registrado - Grato pela visita!

IP